Gar-Anat Hotel Boutique


O Hotel

Em Granada, no bairro de El Realejo, sob a sombra matinal de La Alhambra, somos hóspedes do antigo hospital dos peregrinos que se dirigem a Santiago pelo Camino Mozárabe. Ninguém diria que este magnífico edifício do século XVII foi testemunha de tanta história, foi assim que, neste espaço de sonho, tivemos conhecimento desta rota para a cidade do Apóstolo da qual ninguém nos havia falado.

Chegar a Santiago por terras mouras. Gar-Anat é o antigo nome de Granada, e a estrutura do edifício é uma mistura de antiga casa nobre andaluza e pátio de corrala do Século de Ouro, para o qual estão voltadas as portas dos quartos. Os seus aposentos são um tributo ao mundo do espectáculo, e receberam nomes de obras e personagens de Falla, García Lorca ou Amin Maalouf, e alguns versos até fazem parte da decoração das suas paredes.

No piso térreo, há um tranquilo salão com lareira, uma fonte que enche o espaço com o seu rumorejo e um pátio encantador no qual o hotel organiza periodicamente concertos de piano, recitais de canto ou de poesia e teatro de marionetes. Na cave, com tectos abobadados, fica a sala do pequeno-almoço. O desenho dos quartos é um convite ao divertimento, o pátio é um espaço harmonioso.

É extraordinário quando a estadia coincide com algumas das actividades culturais organizadas pelo hotel. Um recital de piano para um pequeno grupo é um verdadeiro privilégio. No pátio ergue-se uma árvore em aço de cujos ramos pendem folhas deixadas pelos clientes com pensamentos sobre a sua estadia em Granada: “Até breve, Gar-Anat”.


Acessibilidade

Sinalização braille e em relevo nas portas dos quartos e dos lavabos comuns desde abril 2011. Elevador  


O que fazer?

 Atividades

Estamos em Granada. La Alhambra, é incontornável, de dia ou de noite, porque existem também percursos nocturnos que tornam a visita ainda mais mágica. Se puder escolher uma noite de lua cheia, tanto melhor. Na cidade não deixe de visitar a Catedral e a Capilla Real. Nem deixe de fazer compras nas lojas de La Alcaicería. Terá a sensação de estar numa Medina em Marrocos.

 Lugares para Visitar

Uma referência muito especial para La Alhambra e para os Jardines del Generalife. Porém a seus pés, a cidade inteira faz-nos recordar o grande reino taifa que foi. O bairro do Realejo, onde se encontra o hotel, evoca o dia-a-dia da Granada muçulmana. Nas lojas de La Alcaicería temos a sensação de estar em Marrocos. O Albaycín, velho bairro do período nazarí, com as suas ruelas estreitas, casas caiadas e pequenas praças. A igreja de Santa Ana, na Plaza Nueva, cuja fachada é um dos mais fascinantes exemplos da arquitectura mudéjar da cidade. El Sacromonte, o bairro cigano, é perfeito para desfrutar de uma noitada de flamenco. Impõe-se igualmente uma visita à Sierra Nevada. No verão ou no inverno, para desfrutarmos de uma das melhores estâncias de esqui espanholas, com vista para África.

 Livros

Cuentos de La Alhambra. Washington IRVING. Ed. Comares, 1998. 10€
Granada en sepia. César GIRÓN. Ed. Almuzara, 2005. 17€
Granada Guía Total. Anaya Touring Club, 2006. 21€
 


Gastronomia

 Os Produtos Típicos

Piononos -doces típicos, Cerâmica, lembranças de La Alhambra.


Instruções 


Galeria